20091231

resumo da matéria escutada (capítulo dois mil e nove)


Um ano sem revoluções sonoras.  Sem sismos ou discos capazes de deixar uma cicatriz suficientemente profunda que possa ser vista e admirada em anos futuros. Ainda assim, um ano repleto de muitas e boas paisagens sonoras. Com poucos - quase nenhuns - discos cinco estrelas, foram, no entanto, doze meses com muitos discos quase quase lá. Um ano de sementes lançadas à terra, o tempo da colheita chegará num futuro breve. 
A lista que se segue não tem rigorosamente ordem nenhuma. São vinte e cinco discos, sem segundo, terceiro, quarto ou viségimo quinto lugares. Mas quanto ao primeiro, esse, cabe ao Timber Timbre.

timber timbre “timber timbre”

bosque brown “baby”

joe gideon and the shark “harum scarum”

grizzly bear “veckatimest”

hope sandoval and the warm inventions “through the devil softly”

woods “songs of shame”

the clues “the clues”

samuraj cities “mixed up record collections”

bill callahan “sometimes I wish we were an eagle”

misophone “I sit at open windows”

ty segall “lemons”

dead man’s bones “dead man’s bones”

edward sharpe and the magnetic zero “from below”

the xx “the xx”

the drums “summertime ep”

le loup “family”

vic chesnutt “at the cut”

yo la tengo “popular songs”

black lips “200 million thousand”

little girls “concepts”

girls “album”

woodpigeon “treasure library canada”

kurt vile “childish prodigy”

the heavy “the house that dirt built”

artefacts for space travel “artefacts for space travel”

resumo da matéria visionada (capítulo dois mil e nove)


Num ano em que o mundo se voltou a aperceber dos seus fracassos, o cinema esteve no seu melhor quando nos ofereceu duas personagens sem medo de dar um último salto em frente... no vazio. Sinais de coragem num mundo cada vez mais cobarde, mas também um grito de "vão-se foder!". Grito silencioso em ambos os casos, mas não são esses que mais se conseguem fazer ouvir?

1. Gran Torino, Clint Eastwood
2. The Wrestler, Darren Aronofsky
3. Andando, Hirokazu Koreeda
4. Shotgun Stories, Jeff Nichols
5. Public Enemies, Michael Mann
6. The Hurt Locker - Estado de Guerra, Kathryn Bigelow
7. My Only Sunshine, Reha Erdem
8. Constantin and Elena, Andrei Dascalescu
9. Una Semana Solos, Celina Murga
10. Breathless, Yang Ik-June

* Afterschool, de Antonio Campos, não entra nesta lista pois filme já tinha entrado na minha lista de 2008.

20091222

maybe

There's a dream that I see, I pray it can be
Look cross the land, shake this land
A wish or a command
A dream that I see, don't kill it, it's free
You're just a man, you get what you can
We all do what we can
So we can do just one more thing

and you don't even have a clue [merry xmas]


If I made it through Christmas without smoking
'Til your parents went to bed
If you made it through too
Without sticking your nail scissors in my neck
I'll buy you bras instead of pickled eggs
Chocolate instead of chutney
Good red wine instead of bad red wine
Next time I remember your birthday

I ate peaches straight from the can
The juice ran down my tongue
Over my lip
Slipped down my chin
Dripped onto your parents' carpet

The air in here is dead
But we're not finished yet
Throw the back door open
Let me see your breath

I love you like a madman
I miss you all the time
I wait for the morning
I will wait all night

I mixed rum and coke and lemonade
Asked for my presents in the kitchen
Alone again at 3am
I listened to them
With sugar round the rim and ash around the edges
Of the tiles and the tables
You didn't sit up waiting
But somehow slept sober 

20091219

faltam menos de vinte e quatro horas para... wavves

Perde-se o enérgico Zach Hill na bateria (virá outro) mas ganha-se um baixo para acompanhar a guitarra irrequieta do Nathan. Uma prenda natalícia para esquecer uma primeira tentativa frustrada. A ver se é desta...


i wanna see the moon
i wanna be with you
i wanna be a punk
i wanna sink the the sun
i wanna be victorio
i wanna be victorio

i wanna see the waves
no waves, no waaaayy
i wanna be a punk
i wanna sink the sun
i wanna be victorio
i wanna be victorio

i wanna sink the sun
i wanna grab a gun
i wanna be with you
i wanna be alone
i wanna be victorio
i wanna be victorio

20091208

pylon


Aviso desde já todos os meus amigos que vou levar alguns dias até conseguir perdoar todos aqueles que conheciam esta banda dos '80 e que nunca me disseram nada. 



20091205

Par délicatesse j'ai perdu ma vie.

introducing: best coast


INTRODUCING #015
Best Coast - When I'm With You

faltam cinco dias para... kurt vile

Recentemente, através do Facebook, Bradford Cox (Atlas Sound, Deerhunter, Lotus Plaza) desabafava "why has it taken me so long to find out about kurt vile? unbelievably great records". Esse mesmo Kurt Vile, dos unbelievably great records, vai estar na próxima quarta-feira no Frágil. A mensagem fica dada. Agora depende de cada um.

20091130

tetro - francis ford coppola


"Hoje, o meu nome só ajuda se eu quiser que me tirem muitas fotos, ou se quiser assinar muitos autógrafos. A maior parte das vezes é um embaraço - porque entro numa sala como se fosse um fenómeno e não a pessoa normal que sou... No fundo, eu queria voltar a ser um estudante de cinema, fazer as coisas que achava que queria fazer quando tinha 21 anos."
Francis Ford Coppola, Novembro 2009

Com todo o respeito que o mestre Coppola me merece, o meu humilde conselho é... keep trying!

20091123

freak in a storm tv: the creepy touch


The Creepy Touch [episode 1] presents Nobunny

20091122

shyness is nice, but...





Shyness is nice, but shyness can stop you
From doing all the things in life that you'd like to
So, if there's something you'd like to try
Ask me, I won't say no (how could I?)
[ Ask by The Smiths ]

little girls - concepts


Os Jesus And Mary Chain são a melhor banda de todos os tempos.
Sim?   Não?
[ carregue na sua opção ]

20091121

ganglians - monster head room

[ final de tarde • outono • sintra ]

“Gostas de Beach Boys?” Fizeste a pergunta como quem pergunta a palavra-passe para se poder entrar numa festa privada. Da minha resposta parecia depender entrar ou ficar fora. Entrei.

“Uns amigos meus estão numa praia aqui perto.” Afinal havia mesmo uma festa. A música ficou por tua conta e assim fiquei a conhecer esses Ganglians que pareciam ter na sua posse gravações perdidas dos tais Beach Boys que tanto receavas eu não gostar.

A viagem terminou no preciso momento em que começava a Valient Brave. Sair do carro deixou de ser opção. Os amigos lá estavam. Com o sol, apressado, a querer sair dali para fora em fundo. O disco terminou várias vezes. O sol desapareceu assim como os teus amigos, que nunca cheguei a conhecer.

20091119

Every effort has been made to ensure that the information provided on this message is accurate, up-to-date, and complete, but no guarantee is made to that effect.

search and rescue: manxiquaye


Há muito me tinha esquecido quão bom este disco é.


SEARCH AND RESCUE #001
Manxiquaye by Tricky [1995]

aruitemo aruitemo - hirokazu koreeda



Uma e outra e tantas vezes fugimos do que realmente interessa. E assim vamos vivendo. Adiando. Adiando sempre. Mais um dia. Uma vez mais. Hoje não dá. Amanhã talvez. Esquecemos e adiamos. Adiamos e (assim) esquecemos. Uma e outra e demasiadas vezes. Sempre adiando. E assim, cada vez mais esquecidos, vamos andando.

20091116

scared? that's life!





my name is marilyn


"I’m selfish, impatient and a little insecure. I make mistakes. I’m out of control and at times hard to handle, but if you can’t handle me at my worst, then you sure as hell don’t deserve me at my best."
Marilyn Monroe

20091115

introducing: the curious mystery


INTRODUCING #014
The Curious Mystery - Black Sand

20091114

o carnaval são três dias, o natal são três meses

out of gas


Eram tão cuidadosos com as palavras, que fizeram toda a viagem em silêncio.



[ Class Actress • Careful What You Say ]

20091101


OBRIGADO...

Pelos sons da frente.
Pelas horas do lobo.
Pelas tempestades sónicas anunciadas por um Uau! único, teu e só teu, que dificilmente algum dia esquecerei.
Pela noite mágica em que não resististe e passaste quase na íntegra - em vinil acabado de chegar ao estúdio - aquele que ainda hoje é um dos meus discos preferidos (o da montanha-russa dos Red House Painters).
Pelas olheiras em tempos de liceu que atestavam mais uma noite bem passada. Noites de descoberta. Repletas de surpresas arrepiantes e marcantes.
Por todos os sonhos com banda-sonora oferecida por ti, que me chegavam do despertador colocado à mesa-de-cabeceira cujos números vermelhos pareciam anunciar em contagem decrescente quanto tempo faltava para apenas voltares na madrugada seguinte.
Por teres sido mestre e referência.
Por teres resistido enquanto tantos desistiam.
E sim, confesso, nos últimos anos poucas vezes te visitei. Só de longe a longe te ouvia. Mas continuava a sentir-me um privilegiado de cada vez que tal acontecia. E relembrava-me sempre da sorte que tive em te ter por companhia aquando da minha adolescência. 

Felizmente tive a sorte e oportunidade de te poder agradecer pessoalmente tudo isto e muito mais. E, não fosse a timidez de cada vez que te (re)encontrava por aí, e poderia tê-lo feito muito mais vezes. Ainda assim, nunca seria suficiente para conseguir explicar o verdadeiro significado daquilo que te queria dizer, de cada vez que te repetisse Obrigado!

Sem ti, este blog não existiria. Sem ti, eu, tal como sou hoje, também não.

ANTÓNIO SÉRGIO
1950 - 2009

20091027

falta menos de uma semana para... lacrosse

A notícia chegou-me de surpresa. Difícil acreditar. Os autores do mais fantástico disco pop da década chegam a Lisboa numa segunda-feira de Outono. O disco pop da década não se chama Bandages For The Heart, dos suecos Lacrosse, editado este ano. O disco pop da década (sei que já o afirmei três vezes) dá pelo nome de This Year Will Be For You And Me, dos mesmos Lacrosse, e ajudou a transformar 2007 no ano em que o sol brilhou de forma mais intensa.
O evento terá lugar ali para os lados do Cais do Sodré, em Lisboa, (um dia antes tocam no Porto) e espero que por esta altura os responsáveis do Musicbox já estejam a tratar da colocação de relva, nuvens de algodão doce, a encher balões, espalhar aquilo de chupas coloridos e refrigerantes com aditivos. A noite vai ser de festa... let's be kids again (at least for one night).

20091023

my priority: knowing you



O single Lemon Drop Square Box pode ser retirado, legalmente, daqui. O mesmo serve para o longa-duração Happy Ending aqui.

20091022

nós

Engasgou-se com as palavras. Daí as lágrimas e o rosto corado. Depois sorriu. Sem olhares nem espelhos por perto.

20091019

introducing: little girls


INTRODUCING #013
Little Girls - Youth Tunes

20091018

god is saying this to you...



So you wanna marry me, oh you got my sympathy
In a daydream I saw my soul in a flashing neon sign waving to myself

So you want a baby well its got my sympathy
In a nightmare I saw myself briefcase, watch and a tie


...and terrified at the thought that so much hideous and bad music may be put on record for ever.


"In this age of iPods and gigabytes, check out this 1888 recording of a speech made by Arthur Sullivan (of Gilbert & Sullivan) after a dinner party introducing Thomas Edison’s “new” phonograph, in which Arthur Sullivan makes a phonographic recording to Edison. This was big. This was amazing stuff in 1888."
John Foster (Accidental Mysteries)

boy

WHY ARE YOU PREACHING?
NO ONE'S LISTENING ANYMORE.

20091013

E com palavras poder tocar-te onde as minhas mãos não chegam.

20091011

(music by warpaint & photo by someone i would love to know who)

20091008

the grand remonstrance - a blog by darren hayman


Alguém desse lado se lembra dos Hefner? Quem tenha respondido positivamente de forma entusiástica (quem conhece a sua música só poderá responder assim) é favor dirigir-se aqui.

20091007

a dancing beggar - what we left behind

Muita gente confundiu com trovoada o fogo de artíficio que ontem assinalou o verdadeiro regresso do Outono. A chuva, as folhas no chão, as camisolas de lã resgatadas do fundo de gavetas há muito fechadas, chás e chocolates quentes pela noite dentro. O virar de páginas (debaixo dos lençois) ao ritmo da chuva que se ouve lá fora. E um cobertor a mais, pois ainda insistimos em manter as janelas ligeiramente abertas para deixar entrar aquele novo cheiro...
E como papel de parede este disco do jovem de 21 anos James Simmons, escondido atrás de A Dancing Beggar, nome do projecto com o qual assina o seu disco de estreia. Todo gravado no seu quarto, What We Left Behind tem todos os ingredientes para nos embalar nestes novos dias. De noites que ainda nos chegam de surpresa. Música melancólica que quase parece querer ilustrar o aborrecimento que a ausência de algo nos provoca por estes dias. Como influências, Simmons refere bandas como Maps ou Sigur Ròs, mas, digo-vos eu, não acreditem nisso.